Desabafo em segredo


Texto publicado pela página Segredos UESC, enviado anonimamente.
Não sabemos a sua autoria, mas consideramos um bom texto a ser compartilhado. Você pode ver o original AQUI.



"Quando eu era novinha achava que garota que deixava passar a mão era puta. Deixei um garoto passar a mão em mim e não vi que eu não era puta.


Depois achava que mulher que ficava com vários, era puta. Fiquei com um monte e não virei puta.
Achava que quem dava pra muitos era puta. Dei, dei e dei, não virei puta.
Achava que mulher que dava no primeiro encontro era puta. Dei no primeiro encontro e não virei puta. Ai resolvi seguir a regrinha e não dar no primeiro encontro. Não teve segundo encontro, to querendo dar pra ele até hoje. Hoje ele é meu amigo, quero dar e não falo, porque ainda sou um pouco machista e acho que mulher que chega em homem é puta.
Achava que mulher que gostava de dar o cu era puta. dei o cú e não era puta.
Achava que mulher gostava de cantada de pedreiro. Passei em frente a construção. Que vergonha eu senti, odiei.
Achava que cantada de rua era bobagem comecei a andar na rua, hoje cada passo é com a cabeça baixa pra não olhar pros assediadores.
Achava que mulher tinha que saber cozinhar, lavar roupa, arrumar casa. Descobri que homem também tem, todo mundo tem.


Achava que meu futuro era casar e ter filho. O meu é, o da colega não e olha só, ela não é puta e nem vai ficar pra titia.
Cresci achando que palavrão não era pra boca de meninas. puta que pariu, falo palavrão pra caralho e sou menina ainda.
Fui denunciar um assedio, me disseram que ""isso é coisa de homem mesmo"". A justiça é machista.
Cresci em uma casa onde eu fazia os serviços domésticos enquanto meu irmão assistia televisão. minha mãe é machista.
Minha sogra diz pra eu não andar de shortinho na rua. Minha sogra é machista.
Vejo mulheres defendendo machistas. Elas são machistas.
Eu ainda sou um pouco machista.
Nossa cultura é machista, nossa sociedade nos ensina a ser machistas todos os dias, vejo mulheres desvalorizando outras mulheres e a si própria, em prol do machismo impregnado no seu modo de pensar.
Todos os dias, repito, TODOS OS DIAS nós mulheres somos assediadas. TODAS NÓS. cantadas na rua, encochadas no ônibus, piadinhas de professor/patrão/pai/irmão/tio/amigo, etc.
Isso tudo que eu citei é só a ponta do iceberg, o machismo vai além, tá no estupro, no desrespeito a gestante e a lactante, assedio sexual no trabalho e escola, salários diferentes, desrespeito aos trans, entre outros.
Então antes de dizer que é mimimi, pensa, sera que você é machista? E se você for colega, o melhor a fazer é defender machista? Ignorar isso tudo que você passa TODOS OS DIAS e dizer que é frescura de mulher? E você homem, vai ficar ai caladinho olhando e pensando que não faz parte disso? Pensa querido, que quem tá sendo assediada e passando por coisas piores é a sua irmã, sua mãe, sua filha, sua namorada..
Se você não quer ser militante, ativista, tudo bem, mas não ver ser contra também. Se não for ajudar, pelo menos não atrapalha.
Beijo no coração de vocês, que agora eu vou sair, colocar minha expressão fechada na cara, olhar pro chão enquanto ando pra fingir que não to vendo o assedio e, vou torcer pra voltar pra casa bem, afinal 1 mulher é estuprada a cada 4 minutos, a próxima pode ser eu ou a sua namorada. ""

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relacionamento abusivo

É pela vida das mulheres: A Luta pela autonomia feminina e legalização do aborto.

Coletivo Feminista Laudelina Campos de Melo