Câncer de Mama: prevenir é o melhor remédio!


Por Luara Silva

O câncer de mama é umas das grandes preocupações de saúde quando se trata de saúde da mulher – mesmo que a doença acometa homens, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a proporção de câncer de mama em homens e mulheres é de 1:100, ou seja, de cada 100 mulheres um homem terá a doença. No Brasil, o Ministério da
 
Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres (VIDA, 2015).
O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários

Histórico familiar
Casos de câncer de mama e/ou câncer de ovário na família são critérios para identificar o risco genético que uma mulher tem de ser acometida pela doença, principalmente, se forem parentes próximos.
Sintomas

Em grande maioria, os tumores na mama não apresentam sintomas. Caso o tumor estiver perceptível ao toque dos dedos é sinal de algo pode estar errado. Entretanto, o nódulo não é o único sintoma de câncer de mama. Veja outros sinais:
  • Vermelhidão na pele
  • Alterações no formato dos mamilos e das mamas
  • Nódulos na axila
  • Secreção escura saindo pelo mamilo
  • Pele enrugada, como uma casca de laranja
  • Em estágios avançados, a mama pode abrir uma ferida.

Autoexame

O câncer de mama pode ser detectado logo no início, quando o nódulo não está em estado avançado, uma ferramenta muito simples pode ajudar no diagnóstico do câncer: O Autoexame. O diagnóstico precoce é de extrema importância para proporcionar maiores chances de cura à mulher (BUSCOFEM, 2014).

O que procurar no autoexame:
  • ·         Caroços nas mamas;
  • ·         Protuberâncias ou retrações da pele e do bico do seio;
  • ·         Secreções dos mamilos.



Como fazer: 
Figura 1. Autoexame. Fonte: Google imagens



Quando fazer:


O autoexame deve ser realizado uma vez a cada mês, na semana seguinte ao término da menstruação. As mulheres que não menstruam devem determinar um dia específico para repetir o autoexame todo o mês (CALIL, 2015).


Importante:

O autoexame das mamas não substitui a consulta de rotina que deve ser feita ao mastologista (CALIL, 2015).



FONTE

BUSCOFEM. COMO FAZER O AUTOEXAME DE CÂNCER DE MAMA. Buscofem, 2014. Disponivel em: . Acesso em: 05 outubro 2015.
CALIL, M. A. Autoexame de Mamas. Instituto Brasileiro de Controle do Câncer, 2015. Disponivel em: . Acesso em: 5 outubro 2015.
VIDA, M. Câncer de mama. Minha Vida, 2015. Disponivel em: . Acesso em: 4 outubro 2015.
MINISTÉRIO DA SAÚDE










Luara Silva é estudante do bacharelado interdisciplinar em saúde na UFSB e compõe o CFLCM.






Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Relacionamento abusivo

É pela vida das mulheres: A Luta pela autonomia feminina e legalização do aborto.

Coletivo Feminista Laudelina Campos de Melo